2007-08-27

Falem mal, mas falem

Deixei passar semanas antes de falar alguma coisa sobre a campanha publicitária do Estadão que sacaneia a falta de garantia de confiabilidade dos sites pessoais na Internet...

Acompanhei silenciosamente a polêmica entre os blogueiros irados com a campanha. Dali a poucos dias, um conhecido que não escreve blog, mas lê, me menciona a campanha como exemplo da animosidade montante entre a velha mídia e a nova mídia.

Eu poderia encampar essa teoria, se não fosse pela simbiose que as duas mídias cultivam: blogs acham pautas para o jornal, articulistas de jornal escrevem blogs. Respondi: "você apenas caiu no golpe..."

Às vezes a maneira mais eficaz de criar buxixo é falar o oposto do que as pessoas estão esperando ouvir, pegando-as desavisadas. Primeiro o jornal cria um caderno de tecnologia ambicioso, e a seguir. supostamente "aliena" o público.

Ao criar as peças cruéis e sarcásticas, o pessoal da agência deve ter pensado, com um sorriso malvado: "Falem mal, mas falem de mim..."

Deu certo. Aqui estou falando do assunto. E nem me senti ofendido, ao contrário de uns blogueiros que até quiseram criar uma anticampanha: "não leio o Estadão".

A nova era da mídia é uma era de ironias, em que se diz exatamente o contrário do que se pretende. Os que correm mais risco de quebrar a cara são os afoitos que tomam as coisas ao pé da letra. Justamente aqueles a quem se dirige a campanha.

Este século vai sepultar a ingenuidade como virtude.

2 comentários:

  1. Mario, indiquei o Different Thinker no meu post sobre o Blog Day 2007 no BLOG.MACMAGAZINE!

    http://macmagazine.com.br/blog/

    Abraços.

    ResponderExcluir