2006-06-30

Recordar é viver

Há exatamente doze anos, duas transições importantes aconteceram ao mesmo tempo no mundo da computação. Os PCs passaram a usar o processador Intel Pentium e os Macs mudaram dos chips Motorola 68xxx para os IBM PowerPC.
Então, a Intel publicou esta peça... em nada menos que a revista Macworld:



Depois da transição do Mac para os processadores Intel, a propaganda ganha novo interesse. Clique para ler o texto.

2006-06-29

Pessoas


Duofel, 7 de abril.


Dalai Lama, 29 de abril.

Sampa





Humor para fotógrafos

O Rainer Brockerhoff me mandou dois links geniais hoje cedo. O primeiro é um post satírico no blog de um fotógrafo, criticando trabalhos de vários fotógrafos famosos como se eles fossem amadores, e descendo o pau sem misericórdia nos "defeitos" das fotos.

O segundo link é uma foto de Cartier-Bresson (por acaso, um dos maiores fotógrafos da história) que foi postada no flickr propositalmente sem o crédito e foi reprovada por um grupo de críticos online. Alguns dos comentários são de ignorância e insensibilidade revoltantes. A revelação da identidade do autor deflagrou um quebra-pau entre os que "entenderam" e os que não "entenderam" a imagem.

Essas coisas são engraçadas, mas fazem pensar profundamente sobre o que significa ser um profissional e o que significa ser um crítico. E estimula a aprender a "escrever com a Bic da humildade" antes de cagar regra no trabalho dos outros...

2006-06-28

Cores




Flores



Copos





Sampa







Paola Oliveira

Antes de virar heroína da novela da Globo, a Paola foi modelo de quatro capas da revista Macmania (o equivalente antigo da corrente Mac+), onde fui editor de 1996 a 2004. Todas as capas foram idealizadas por Tony de Marco, fotografadas por Clicio e montadas por mim.

A primeira edição com a Paola foi a 70, de junho de 2000. Infelizmente, a foto interna, que até era melhor que a da capa, se perdeu devido à deterioração do CD de arquivo.



Tenho duas historinhas sobre essa capa. A primeira é que, para nosso espanto, um jornal sindical dos profissionais de enfermagem publicou na época um artigo em que a nossa capa foi exibida como exemplo de aviltação da imagem da profissão. Descobrimos que os/as enfermeiros/as combatem ferozmente o fetiche da "enfermeira sexy", ameaçando judicialmente as empresas de mídia. (O exemplo mais famigerado é a Ação Civil Pública que obrigou a revista VIP a modificar a coluna "Chame a Enfermeira" em 2001-2002.) Não tínhamos idéia de que a imagem da "enfermeira sexy" era politicamente incorreta. E nunca ficamos totalmente convencidos disso, simplesmente porque ela não deveria ser levada a sério em primeiro lugar. Acredito que não é combatendo o fetiche com ações agressivas nos tribunais que ele irá sumir do imaginário popular.

A segunda história é que uma empresa de manutenção de eletrodomésticos de São Paulo produziu e colocou na entrada da loja uma foto promocional que copia a nossa em todos os detalhes, até mesmo na peruca e na minissaia com uma faixa opaca no meio. A imagem abaixo é de um ímã de geladeira.



A edição 75, de novembro de 2000, foi feita antes que o assunto de capa - um novo modelo de Mac - chegasse ao Brasil. Por isso, a Paola segurou um mock-up de papelão em tamanho real, e depois fiz a substituição no Photoshop pela fotografia oficial de imprensa do produto.




A edição 83, de abril de 2001, visita outro clichê popular, o da "diaba glamourosa". Hoje já não acho tão apropriado espetar CDs no tridente, mas o tema principal da edição era "Queimando tudo". Se fosse "A invasão dos blogs", não teria ficado tão legal.



Essa capa deu oportunidade a um fino trabalho de maquiagem. Usualmente a verdeira maquiagem da modelo seria feita depois, no Photoshop. (Fotos Tony)






Esta imagem abre a matéria dentro da revista.



A capa final resulta da fusão entre as duas imagens iluminadas em vermelho: a cabeça da primeira com o corpo da segunda. A luz muito saturada no estúdio me obrigou a descolorizar e depois recolorizar a imagem à mão. (Fotos Clicio)







A edição 84, de maio de 2001, tinha um tema disco-retrô-kitsch. Se você acha isso fora de moda, pense no novo trabalho da Madonna!
Tínhamos de criar empolgação em torno de um tema insosso: o lançamento dos produtos de pior gosto da história da Apple, os dois iMacs com o case estampado.
A modelo de camisa azul é a Ana Zaluscki, que foi capa da revista Sexy de outubro de 2000, das Macmanias 71, 76 e 102 e da Magnet número 6.
Quase todo mundo da redação e do estúdio participou. (Fotos Tony e Clicio)










Foi a penúltima vez que estivemos com a Paola. A última foi em setembro de 2002, na festa de lançamento da Macmania número 100. Daí em diante, a Paola ascendeu à celebridade.