2001-08-21

Apresentação aos Blogueiros Anônimos

Olá. Eu tenho 26 anos e sou um blogueiro em recuperação. Estou sem postar uma única vez há seis meses. Minha chegada aos Blogueiros Anônimos se deu quando minha vida já tinha sido severamente prejudicada pelo abuso indiscriminado dos posts. Passei dois anos blogando compulsivamente, sofrendo e fazendo meus leitores sofrerem. Nesse período, perdi contato com amigos e com a família, que desprezavam meu comportamento público, e perdi o emprego por vazamento de informações e formação de intrigas. Ingressei aqui levado por um companheiro que tinha se curado de um problema de guerras de flames em listas de discussão e em chats. Quando fui ao primeiro encontro, ainda sem humildade mas destituído de toda a dignidade, achei que fariam um linchamento moral de mim, como eu tantas vezes fizera dos outros em meu blog. Fui preparado para brigar, como sempre. Mas em vez disso, só encontrei encorajamento e carinho. As histórias de tramóias e equívocos contadas pelos companheiros eram um espelho da minha própria vida, que na minha ilusão supus tão diferente e especial. Os ataques de autopiedade, os delírios de celebridade e poder, os acessos de prepotência, a manipulação, a ignorância e a mitomania - todos foram analisados com muito senso de humor e sem mágoa, constrangimento nem orgulho. A recuperação do vício do blog veio pelo resgate do costume abandonado de conversar cara a cara e não somente mascarado por um modem. Pessoas reais falando de coisas reais. Um ambiente completamente diferente do mundo em que estivera imerso com meu site. Decidi voltar às reuniões sempre. Ganhei a consciência de que blogar não é um simples hábito, é uma doença; e é incurável, de forma que, uma vez estacionado o seu avanço, não se pode descuidar - é preciso sempre estar alerta para nunca fraquejar e sempre evitar o primeiro post. Indo às reuniões, ganhei força para deixar de lado o blog completamente, 24 horas por vez, empenhando-me em tarefas produtivas, recuperando o tempo perdido. Tudo recomeçou para mim. Agora inicio uma nova fase em minha vida: achar as pessoas que ofendera em minha insanidade a fim de fazer uma reparação, trazendo de volta ao convívio os amigos que tinham me abandonado em sua reprovação e mágoa. Esse pode ser o passo mais difícil de todos, mas confio no Poder Superior de Deus como O concebo, para ajudar-me na minha definitiva reintegração à comunidade internauta.