2000-11-30

Alguém um dia tem que gritar bem alto que o Jô é um farsante

Achei um blogger que compartilha minha bronca contra Jô Soares - ah, vai, vc sabe, aquele imitador descarado de David Letterman, que senta um convidado numa poltrona e fala sozinho sem parar, a fim de "mostrar" como é mais inteligente que todo mundo, a começar pelo pobre "entrevistado"... E isso já faz não sei quantos anos - quanta insegurança! Ou malice pura!
O outro aborrecido com isso tudo é o carioca Daniel Sansão, um dos "reclamões" mais conscientes da área, um verdadeiro ombudsman da propaganda nacional.

Por falar em TV + tranqueira, o que logo conduz ao assunto da moda - censura. Tem muito carinha por aí doido pela volta da censura, achando ingenuamente que ela resolveria todos os seculares desvios morais do nosso povo. E não tem a menor noção das implicações negativas desse desejo inconsequente. Tome consciência lendo a coluna de 26 de novembro do João Ubaldo Ribeiro no Estadão. É um texto digno de enquadrar e pôr na parede - não, não: de plastificar e carregar no bolso pra esfregar na cara de uns carinhas por aí que vêm falar que "revista de computador com mulher na capa não pode".

Pensamento do dia: A vida começa aos 256k
(autor: eu mess)...

Junho de 2008 - Não escrevo mais críticas dessa forma, em absoluto. Mas continuo não gostando do Jô. Daniel Sansão não bloga mais, mas agora temos o Merigo.